maxresdefault

Você já reparou que muitas vezes alguns filmes que parecem ter um fraco desempenho nas bilheteiras são autorizados a continuar a fazer sequelas? O merchandising cinematográfico é a razão por detrás dessa aposta das empresas de produção, que contam com esses lucros para complementar a fraca venda de bilhetes ou para compensar as receitas perdidas com filmes de baixo desempenho.

É por isso mesmo que, apesar das bilheteiras falharem, o merchandising vendido justifica o lançamento de sequelas desanimadoras – enquanto as pessoas ainda estiverem a comprar os itens relacionados com os filmes então é necessário criar uma sequela! Desde candeeirost-shirtsporta-chaves ou canecas personalizadas: tudo vale para render mais dinheiro!

Mas não são apenas os fracassos de bilheteira que fazem a maior parte das suas receitas na venda de merchandising. Qualquer filme incrivelmente bem sucedido tem um acordo de licenciamento em vigor para que todos possam capitalizar a sua popularidade. No caso de Star Wars, as receitas obtidas com A Força Desperta deu à Disney a margem necessária para assumir o risco de realizar um filme único como Rogue One – uma obra que tinha menos potencial de merchandising do que outros títulos da mesma saga.

merchandising sempre fez parte da indústria cinematográfica, mas alguns filmes capitalizaram realmente em produtos de consumo de marca. Por vezes, a mercadoria vendia-se a si própria. Outras vezes, as empresas cinematográficas apresentavam brilhantes estratégias de marketing para os seus produtos. Seja como for, todos os filmes que mencionamos neste artigo obtiveram imenso sucesso fora das bilheteiras.


Filmes que fizeram mais dinheiro em Merchandising do que na Bilheteira